Síndrome Pós Pólio: Andador ou Cadeira de Rodas?

 

Dúvida enviada ao Dr. Maynard

 

O Dr. Maynard é um fisiatra, com mais de 35 anos de experiência na avaliação de sobreviventes da poliomielite. Ele fundou uma das primeiras clínicas pós-poliomielite no Centro Médico da Universidade de Michigan em 1983 e escreveu e deu palestras extensivamente sobre os efeitos tardios da poliomielite. Ele atua no Conselho Internacional de Saúde Pós-Pólio há mais de 25 anos!

 

 

Pergunta:

Eu tive poliomielite aos 5 anos e agora tenho 76 anos. Tenho fraqueza nos quatro membros. Nas minhas pernas eu sinto essa fraqueza há muito tempo, enquanto meus braços e ombros começaram a ficar mais fracos há 2-3 anos.

 

Não consigo levantar meu braço esquerdo além do ombro. Meu braço direito está melhor, mas não é bom. O pessoal daqui onde estou,  sugere que eu faça exercícios de fortalecimento para meus ombros e escápula.

 

Eu tenho dúvida sobre isso, já que todos os quatro membros são fracos. Eu tenho um andador e uma cadeira de rodas, todos acham que eu deveria me esforçar mais para usar o andador para me fortalecer mais.  Seria melhor?

 

Resposta:

Nunca é fácil saber se uma nova fraqueza na vida adulta de um sobrevivente da poliomielite é causada pela SPP ou por outros problemas comuns relacionados à idade, como tendinite / bursite do ombro que leva a movimentos restritos do ombro e fraqueza.

 

Como a fraqueza de seu braço é bastante recente, eu recomendaria que você avaliasse tratamentos fisioterapêuticos (ou outros) para o ombro, para restaurar um bom movimento passivo e para exercícios de fortalecimento.

 

Se as diretrizes para os exercícios de fortalecimento forem suaves (não vigoroso), forem seguidas, não haverá risco de danos e é provável que haja algum benefício.

 

Síndrome Pós Pólio - Andador ou cadeira de rodas?

 

 

 

Com relação à questão de usar seu andador versus sua cadeira de rodas para a mobilidade diária, isso depende estritamente de quão longe e com que frequência você anda, bem como o esforço e a segurança de andar com o andador.

 

Certamente, é benéfico para a saúde geral continuar fazendo, pelo menos, alguma caminhada ereta durante o maior tempo possível, supondo que isso possa ser feito sem risco de cair.

 

Aconselho que leia um excelente guia que ensina a fazer exercícios para preservar a força e a função dos ombros. Ele se chama  “SOS - Salve Nossos Ombros: Um Guia para Sobreviventes à Pólio”, de autoria de Kuehl, Costello e Wechsler.

 

 

O Instituto Giorgio Nicoli, disponibiliza esse livreto em português no link

 

http://www.giorgionicoli.com.br/institutogn/Save-Our-Shoulders-por.pdf