Primeiro vem a Pessoa depois a Deficiência!!!

 

Já ouviram falar em Capacitismo?

 

Capacitismo, como explica a  atleta, Verônica Hipólito, velocista campeã mundial e medalhista paralímpica, é o preconceito que as pessoas com deficiência sofrem quando alguém diz, de forma explícita ou implícita, que elas não têm capacidade de fazer algo!

 

É disso que os atletas paralímpicos reclamam, quando ouvem de torcedores clichês como “exemplo de superação”, “se ele consegue, eu também consigo”, “eu não tenho nada e ainda reclamo”, entre outros. “Não é superação, é treino!

 

A deficiência nada mais é do que uma característica. Eu já vi cadeirante passar em frente de igreja e ouvir: ‘vou orar para você melhorar’. Não queremos piedade de ninguém, queremos autonomia e inclusão”, afirma.

 

A velocista de 24 anos entrou no esporte paralímpico aos 16, depois da retirada de um tumor no cérebro e um AVC que, dois anos antes, paralisaram o lado direito do seu corpo. O atletismo, que ela já conhecia desde criança, virou instrumento de reabilitação para voltar a andar. E logo depois já se transformou em conquistas.

 

Verônica Hipólito foi campeã mundial dos 200 metros rasos em 2013, campeã pan-americana nos 100m, 200m e 400m rasos em 2015 e ganhou duas medalhas na Rio 2016: prata nos 100m e bronze nos 400m. Todas as conquistas foram na classe T38 do atletismo paralímpico.

 

Mas depois da Paralimpíada do Rio, ela passou por uma série de dificuldades que prejudicaram sua continuidade no esporte. Retomou às competições em 2019, mas mudou da T38 para a T37, uma categoria para atletas com uma dificuldade motora maior. Fora da competição em Tóquio, ela foi uma das comentaristas dos Jogos no canal SporTV.

 

“...Não olhe para a deficiência, olhe para a eficiência. Sem usar ‘que superação’ só por ver alguém sem perna, braço, cadeirante, cego/baixa visão ou com paralisia. A gente treina pra caramba para estar lá”, explicou a atleta. 

 

Verônica vem contribuindo para quebrar preconceitos ao dizer que uma pessoa com deficiência não deve ser chamada de especial.

 

 

 

Primeiro vem a Pessoa depois a Deficiência!!!

 

Precisamos lutar por um mundo com mais equidade. Não sou uma porta-voz, todos podem falar. Quero quebrar os preconceitos da forma mais didática e divertida possível. Não pode ser de forma raivosa.

 

“Eu poderia ser só uma menina que sofreu um AVC e que ficou acamada. Mas me tornei a mulher mais rápida do mundo, campeã mundial e medalhista paralímpica por causa do esporte”. Qual a sua escolha?

 

Deficiente ou não, no final, tudo vai depender somente de você, o quão está disposto a ir? O que realmente é importante para você?

 

Em tudo temos opções! Esse desafio é para todos, Deficientes e não Deficientes...

 

Por este motivo primeiro vem a Pessoa depois a deficiência, alguns possuem deficiência física, outros mental e outros infelizmente, a deficiência é na Alma....

 

Cuide-se para que no final de tudo, você sinta que valeu a pena Viver!!!

 

Fonte:

https://www.lance.com.br/mais-esportes/veronica-hipolito-adia-cirurgia-novo-tumor-por-sonho-toquio.html