Como o cansaço afeta as pessoas que tiveram Pólio?!

 

 

 

Tive poliomielite nas duas pernas aos 10 anos de idade em 1953 e não consegui andar por um ano.

 

Com terapia e exercícios, me recuperei muito bem em uma perna e posso andar sem ajuda. Como o cansaço afeta as pessoas que tiveram poliomielite? Estou constantemente cansado. Um estudo do sono mostra alguma apneia do sono e alguma síndrome das pernas inquietas me acordando.

 

Minha perna boa está com problemas no joelho e, eventualmente, precisarei de cirurgia para melhorar. Tive uma injeção de gel no ano passado e em breve receberei outra. A perna ruim me cansa o tempo todo ou pode ser apenas a apneia do sono? Além disso, a substituição do joelho bom pressionará mais a perna mais fraca. Como isso funciona para as pessoas na minha situação?

 

Resposta Dr. Maynard: Uma perna pós-pólio fraca exige mais energia para caminhar, em comparação com a energia gasta por pessoas sem fraqueza nas pernas. No entanto, eu esperaria que o agravamento de sua fadiga se correlacionasse mais com a quantidade de caminhadas que você fez. 

 

Se a fadiga é mais ou menos constante e não está relacionada aos seus níveis de atividade, a apneia do sono seria uma causa primária muito mais provável. Com o tratamento eficaz da apneia do sono, muitas pessoas melhoram notavelmente os níveis de energia.  Definitivamente, vale a pena tratar se for confirmado que você a possui.

 

Quanto a uma substituição do joelho colocando mais pressão em uma perna mais fraca, eu consideraria o oposto verdadeiro. Após a recuperação de uma substituição bem-sucedida do joelho, você pode novamente confiar na perna mais forte e reduzir o estresse na perna mais fraca. Durante as primeiras semanas e, às vezes, nos primeiros meses, após a substituição do joelho, talvez você precise confiar mais do que o normal na perna mais fraca, mas há muitas maneiras de minimizar isso. 

 

A maneira mais comum é usar um andador durante o período pós-operatório, quando o joelho afetado está curando e recuperando sua força. Se você continuar a usar o andador, ou uma ou duas bengalas / muletas, até que a perna afetada seja novamente mais forte que a mais fraca - e sem dor -, você deve se sair bem e atender às minhas expectativas de que a operação ajude a reduzir o estresse nas pernas.

 

 

old-man-cane.jpg

 

 

Porém recomendo, uma avaliação completa da marcha (análise cuidadosa do seu padrão de caminhada); e se um aparelho ajudasse a melhorar a eficiência do seu padrão de caminhada, seria prudente fazer isso antes da substituição do joelho.

 

Se essas injeções forem úteis, elas podem ser repetidas a cada seis meses indefinidamente e são uma boa maneira de adiar ou evitar a necessidade de cirurgia de substituição do joelho.
 

Frederick M. Maynard . O Dr. Maynard é um fisiatra semi-aposentado, com mais de 35 anos de experiência na avaliação de sobreviventes da poliomielite. Ele fundou uma das primeiras clínicas pós-poliomielite no Centro Médico da Universidade de Michigan em 1983 e escreveu e deu palestras extensivamente sobre os efeitos tardios da poliomielite. Ele atua no Conselho Internacional de Saúde Pós-Pólio há mais de 25 anos e esteve envolvido com o planejamento e e divulgação em todas as 11 de suas conferências internacionais. Seu trabalho atual envolve a promoção de retiros de saúde e bem-estar para idosos sobreviventes da poliomielite nos EUA e no exterior.