SPP - Como posso melhorar a função Muscular?

 

 

 

Sou uma mulher de 61 anos que foi diagnosticada recentemente com síndrome pós-poliomielite. Estou procurando as pesquisas mais recentes sobre como melhorar a função muscular do membro afetado. Existem novos medicamentos que podem melhorar o funcionamento muscular?

 

Resposta Dr. Frederick M. Maynard: Estudos de pesquisa demonstraram que a força e a resistência muscular podem ser melhoradas entre os sobreviventes da poliomielite, mesmo aqueles diagnosticados com Síndrome Pós Poliomielite, por meio de um programa adequado de exercícios, projetados individualmente e monitorados durante três a seis meses. 

 

O grande desafio é encontrar uma intensidade ideal pessoalmente de resistência e duração para alcançar os resultados desejados (uma meta) sem consequências negativas (efeitos colaterais como dor ou fadiga que limita a atividade).

 

Não existem medicamentos que a pesquisa tenha demonstrado claramente ser eficaz para melhorar especificamente o funcionamento muscular de sobreviventes pós-pólio. A experiência clínica sugere que medicamentos para controlar a dor que interferem na atividade ou no exercício podem ajudar a restaurar ou melhorar a função muscular perdida. 

 

Tomar medicamentos para controlar ou curar outros problemas gerais de saúde também pode ser importante para permitir melhorias na função muscular, promovendo a participação em exercícios e / ou atividades. 

 

No entanto, todos os medicamentos devem ser monitorados quanto a possíveis efeitos colaterais negativos.

 

 

 

 

Gifts-any-70-year-old-woman-would-like-to-receive.jpg

 

Também é importante lembrar que uma dieta saudável com proteína suficiente, gordura e calorias ideais e vitaminas e minerais generosos é fundamental para o bom funcionamento muscular.

 

Controlar o estresse, ter sono ideal e alcançar uma boa saúde emocional também são importantes para obter e manter a função muscular dos membros por meio de atividades e exercícios.
 

Frederick M. Maynard . O Dr. Maynard é um fisiatra semi-aposentado, com mais de 35 anos de experiência na avaliação de sobreviventes da poliomielite. Ele fundou uma das primeiras clínicas pós-poliomielite no Centro Médico da Universidade de Michigan em 1983 e escreveu e deu palestras extensivamente sobre os efeitos tardios da poliomielite. Ele atua no Conselho Internacional de Saúde Pós-Pólio há mais de 25 anos e esteve envolvido com o planejamento e divulgação em 11 de suas conferências internacionais. Seu trabalho atual envolve a promoção de retiros de saúde e bem-estar para idosos sobreviventes da poliomielite no EUA e no exterior.