Sequela ou Síndrome Pós Pólio?

 

Tecnicamente, a síndrome pós-poliomielite não é a mesma condição que as sequelas pós-poliomielite / os efeitos tardios da poliomielite. 

 

A síndrome pós-poliomielite (SPP) é geralmente considerada uma nova condição específica. Um diagnóstico de exclusão é usado para determinar se um paciente tem Síndrome Pós Pólio. Isso significa que se um sobrevivente da poliomielite tiver osteoartrite, por exemplo, será esse o diagnóstico – osteoartrite e não SPP. 

 

Por esse motivo, o número será menor para a síndrome pós-poliomielite do que para as sequelas pós-poliomielite ou aos efeitos tardios da poliomielite. Entre 25 e 40% dos sobreviventes da poliomielite sofrem da síndrome pós-poliomielite (dependendo do estudo). Diz-se que 70% dos sobreviventes da pólio apresentam sequelas pós-pólio ou efeitos tardios da pólio.

 

Não se preocupe com a definição
O importante é incentivar que os médicos trabalhem junto com os sobreviventes da poliomielite para encontrar as causas de qualquer sintoma e fornecer tratamento, como medicamentos para hipotireoidismo, hipertensão, diabetes, síndrome do intestino irritável, etc. ., etc. Uma avaliação que determina rapidamente que a poliomielite prévia é a única causa, priva os sobreviventes de possíveis tratamentos.

 

Síndrome
A síndrome pós-poliomielite é uma nova condição que afeta os sobreviventes da poliomielite décadas após a doença aguda da poliomielite. Os principais sintomas são dor, fadiga e fraqueza. Nova fraqueza é considerada a marca registrada da síndrome pós-poliomielite. Menos comumente, os sobreviventes podem ter novos problemas de sono / respiração / deglutição e alguns sobreviventes também podem sofrer atrofia muscular ou perda de massa muscular.

 

Critérios para o diagnóstico
Os critérios para o diagnóstico da síndrome pós-pólio evoluíram nos últimos 20 anos. O Instituto Nacional de Distúrbios Neurológicos e AVC dos Estados Unidos lista os seguintes Critérios para o diagnóstico da síndrome pós-pólio.

 

bigstock-Paralyzed-old-man-using-his-wh-185397136-1080x717.jpg

Critérios:

1. Ter tido poliomielite paralítica prévia com evidência de perda de neurônios motores, confirmada pela história da doença paralítica aguda, sinais de fraqueza residual e atrofia dos músculos no exame neuromuscular e sinais de danos nos nervos na eletromiografia. 

 

2. Período de recuperação funcional parcial ou completa após poliomielite paralítica aguda, seguido de um intervalo (geralmente 15 anos ou mais) de função neuromuscular estável.
 

3. Início gradual de nova fraqueza muscular progressiva e persistente ou fadiga muscular anormal (resistência reduzida), com ou sem fadiga generalizada, atrofia muscular ou dor muscular e articular. O início às vezes pode ocorrer após trauma, cirurgia ou período de inatividade e pode parecer repentino. Menos comumente, os sintomas atribuídos à SPP incluem novos problemas com a respiração ou a deglutição.
 

4. Sintomas que persistem por pelo menos um ano.
 

5. Exclusão de outros problemas neuromusculares, médicos e ortopédicos como causas dos sintomas.


Fonte: PHI – Pos Polio Internacional