Os efeitos da temperatura nos Sobreviventes da Polio!

 

Os sobreviventes da pólio são extremamente sensíveis às mudanças de temperatura. Em temperaturas meramente baixas, a maioria dos sobreviventes da pólio relatam que seus pés sempre ficam frios ao toque, e sua pele tem uma cor arroxeada.

 

No entanto, conforme os sobreviventes da pólio envelhecem, 50% relatam "intolerância ao frio" e que seus membros têm se tornado mais sensíveis à dor, à medida que a temperatura diminui . O frio foi reportado como causador da fraqueza muscular em 62% dos sobreviventes da pólio, dor muscular em 60% e fadiga em 39% .

 

Em testes em laboratório constatou-se, que em temperaturas mais frias os sobreviventes da pólio perderam 75% da força muscular das mãos mas, nenhum aumento na sensibilidade à dor foi visto em temperaturas mais baixas!

 

A razão pela qual os sobreviventes da pólio têm tantos problemas com  temperaturas mais frias  é que as partes do sistema nervoso central que deveriam controlar a temperatura corporal foram danificados pelo poliovírus.

 

Os músculos atrofiados não se contraem com eficácia, incapacitando a manutenção de um adequado aporte sanguíneo para as extremidades, dificultando assim, a manutenção do aquecimento dos membros dos sobreviventes da poliomielite.

 

Quando os membros esfriam, as artérias transportam sangue para a pele e as veias que deveriam levar sangue para outro lugar, acabam prendendo sangue venoso azul nos capilares e fazendo com que os pés pareçam azuis e fiquem ainda mais frios.

 

A pele fria faz com que os nervos motores trabalhem  mais lentamente e sejam menos eficientes. O frio também resfria tendões e ligamentos tornando o movimento dos músculos fracos mais difícil. Como os sobreviventes da pólio sabem, levam horas sob um cobertor elétrico ou um longo banho quente para aquecer as pernas frias e recuperar as forças.

 

No entanto, quando os sobreviventes da pólio tomam um banho quente, os vasos sanguíneos fazem exatamente o oposto do que fazem no frio. Os pés e as pernas da poliomielite tornam-se vermelhos brilhantes à medida que as artérias e veias relaxam e o sangue corre para a pele. Então, quando os sobreviventes da pólio se levantam para sair da banheira, eles podem sentir tonturas ou até desmaiar pois como o sangue se acumula nas pernas ele faz com que a pressão arterial caia.


 

Os efeitos da temperatura nos Sobreviventes da Pólio!

O acúmulo de sangue nos pés também explica por que os pés dos sobreviventes da pólio incham com o calor, inchaço que aumenta à medida que eles ficam mais velhos. E o fato de os sobreviventes da pólio perderem facilmente o calor do corpo explica por que eles têm um aumento nos sintomas, especialmente dor muscular induzida pelo frio.

 

Os sobreviventes da pólio precisam em temperaturas mais baixas, se agasalhar em camadas e usar meias retentoras de calor ou roupas íntimas de polipropileno que deve ser colocado imediatamente após o banho, quando a pele está quente e seca.

 

Os sobreviventes da poliomielite precisam lembrar aos médicos que testes de condução nervosa devem ser realizados em uma sala com temperatura de pelo menos 75 ° F (em torno de 24 ° C ) para evitar leituras anormais falsas e que um cobertor aquecido é necessário na sala de recuperação após a cirurgia de sobreviventes da pólio. Vale conversar com seu Médico a respeito!

 

Fonte: https://www.papolionetwork.org/uploads/9/9/7/0/99704804/effects_of_cold_on_polio_survivors.pdf